Wednesday, 29 July 2015

Hampstead

Hampstead, ou Hampstead village, é um bairro no norte de Londres, localizado há mais ou menos 6km de Charing Cross. O bairro é conhecido por ser reduto de muitos artistas, escritores, pintores e hoje em dia é uma das áreas mais exclusivas e caras de Londres. Hampstead tem mais milionários do que qualquer outra area do Reino Unido.


Hampstead começou a ficar popular no século 17 quando foi descoberto uma fonte de água rica em ferro na região. Essa água passou a ser comercializada como cura para vários males e doenças. E por ser localizado num ponto mais alto da cidade, era dito também que as ares de lá eram mais puros. Então muita gente decidia morar em Hampstead por conta da boa qualidade de vida que o bairro oferecia. 







Os moradores adoram manter o estilo "village" (vila) do bairro, com a High Road repleta de estabelecimentos locais. Uma loja do McDonald's que abriu na rua principal fechou depois de pouco tempo pois a população boicotou a rede de fast-food. O que é valorizado aqui sao pequenos cafes, sebos, antiquários e lojas locais.  Alem da High Road repleta de lojas, cafes e restaurantes, Hampstead esconde ruaszinhas muito charmosas e cheias de historias.


Nesse post eu vou falar um pouco sobre as principais atrações de Hampstead, na minha humilde opinião! 

Church Row – Conhecida como uma das ruas mais bonitas de Londres, tanto pelas arvores que enfeitam a rua como pela preservacao das casas. Durante a segunda guerra mundial mais ou menos 67 bombas caíram nessa região de Londres, mas essa rua se manteve intacta. 




Nas casas dessa rua pode-se ver os fanlights, que são essas janelas de vidro acima das portas, em formato de leque. O sistema de numeração de casas só começou no Reino Unido em 1765 então antes disso era atraves desses desenhos que as pessoas identificavam as casas. 




Quando havia uma festa, por exemplo, atrás do convite havia o desenho da janela para que a pessoa chegando na rua pudesse identificar a casa do anfitrião.

St John at Hampstead – Apesar de se tratar de uma igreja muito antiga, do século 14,  a curiosidade mais interessante está no cemitério do adro dessa igreja. Bram Stoker, escritor de Dracula, era residente de Hampstead e frequentador dessa igreja. Quando ele escreveu o livro ele nunca havia visitado o leste Europeu, nunca tido ido a Transilvania, por exemplo, onde boa parte da historia acontece. Dizem que foi esse cemitério que o inspirou a escrever algumas das cenas mais sombrias do livro, como o encontro de Dracula com Lucy.


Outra curiosidade é que nesse mesmo cemitério está enterrado John Constable, um dos pintores mais famosos da Inglaterra do século 19. Constable era muito famoso por pintar paisagens e pintou Hampstead algumas vezes. Enquanto ele era vivo, ele nunca foi celebrado na Inglaterra tendo vendido apenas 20 quadros em toda a sua vida. Já os franceses adoravam suas pinturas e ele foi muitas vezes convidado a se mudar para França com a promessa de que lá ele seria bem sucedido. Apesar dos convites tentadores reza a lenda que ele disse que preferiria ser um homem pobre na Inglaterra do que um homem rico na França. Teve seu desejo atendido: morreu probre na Inglaterra.

St Mary’s Church  Data de 1816 e foi a primeira igreja catolica a ser construída em Hampstead depois da reforma anglicana. Ela eh muito associada com a comunidade francesa que morou em Londres e teve como seu primeiro padre um refugiado da Revolução Francesa. Charles de Gaulle, o general Frances que liderou o exército da França durante a segunda Guerra, frequentava essa igreja durante o seu tempo de exílio na Inglaterra. Esse igreja tem um estilo bem diferente das igrejas da Inglaterra. Acho ate que ela parece com igreja do litoral brasileiro. 



Pub Holly Bush Esse pub é um dos mais conhecidos da área e tá sempre na lista dos melhores pubs de Londres. Alem da localização privilegiada, é conhecido por servir uma comida muito boa, o Sunday roast daqui é bem famoso. É uma ótima pedida para uma pausa para o almoço
Uma curiosidade geral dos pubs daqui é que antes de haver as placas, que avisavam que ali havia um pub, os comerciantes usavam as plantas como sinalização. Por exemplo, se do lado de fora da casa tivesse pendurado flores de lúpulo significava que ali vendia-se cerveja. Se houvesse um  de “holly” (acho que em português é chamado azevinho) significava que ali vendia-se vinho. Então aqui no Holly Bush (e em muitos outros pubs londrinos) eles continuam com a tradição das plantas.
Dr Johnson, aquele da frase "quem está cansado de Londres está cansado da vida" era frequentador desse pub.



Fenton House – Era uma casa de um comerciante do século 17. Hoje em dia eh uma casa histórica  que guarda uma grande coleção de porcelana, um lindo jardim de rosas e um pomar de maça de mais de 300 anos! Há tambem uma colmeia no jardim e você pode comprar o mel que é produzido aqui se quiser. 


Outra curiosidade dessa casa é que da pra notar que algumas das janelas que foram fechadas com tijolos. Isso foi porque em 1696 foi introduzida na Inglaterra uma “window tax”, um imposto que era calculado tendo como base a quantidade de janelas de uma casa. Pra tentar fugir do imposto muita gente fechava a janela com tijolos e ainda é comum encontrar casa por aqui desse jeito. (foto abaixo)




Admiral’s House – Essa casa é mais ou menos de 1700 e foi pintada algumas vezes por John Constable, o pintor que está enterrado na St John’s Church. Ela tem esse formato meio parecido com o de um navio e é chamada de Casa do Almirante devido ao excêntrico marinheiro Fountain North que morava lá. Dizem que ele tinha canhões ao redor da casa e atirava sempre que a Inglaterra ganhava uma batalha naval.

Admiral's House
Parliament Hill


Outra moradora famosa de Hampstead era P. L Travers, autora de Mary Poppins. E dizem que ela escreveu o personagem Almirante Boom, que usava o seu canhão todos os dias as 8am e 6pm, inspirada no antigo morador dessa casa.
No seculo 19 a casa foi ocupada por Sir George Gilbert Scott, arquiteto da St Pancras e do Albert Memorial.

Parque Hampstead Heath – Esse parque cobre mais ou menos 320 hectares entre Hampstead e Highgate. É uma delicia de passeio pra sair um pouco da cidade, aproveitar o verde, ver os cachorros brincando e se sentir fora de Londres.  O parque fica ainda mais bonito durante o outono, quando as folhas ficam em tons de vermelho e amarelo. 


Uma das características mais marcantes do Heath sao os lagos, os ponds. Originalmente eles eram reservatórios de agua potável mas hoje em dia são apenas lagos e 3 deles sao usados como piscinas ao ar livre. Tem o lago misto, o masculino e o feminino. 





Outra parte importante do parque eh o Parliament Hill (monte do Parlamento). Eh um dos pontos mais altos de Londres, oferecendo uma vista incrível da cidade. E essa vista eh protegida por lei.


Keats House – A casa que hoje é um museu foi ocupada pelo maior poeta romantico da Inglaterra, John Keats, que morreu super jovem, aos 25 anos. Seus poemas são caracterizados por um tom sensual e a sua obra é uma das mais populares e analisadas na literatura inglesa. John Keats morou aqui entre 1818 e 1820 (apenas 2 anos) mas foram anos bem produtivos para o poeta. E foi tambem onde ele se apaixonou e noivou com Fanny Brawne, que era sua vizinha. Dizem que a Ode a um Rouxinol, um dos poemas mais famosos dele, foi escrito embaixo de uma ameixeira no jardim dessa casa.



Burgh House – Essa casa, que hoje abriga o Hampstead Museum, foi construída no seculo 18, na época quem que o spa (estancia termal) de Hampstead estava em ascenção. O medico do spa (William Gibbons) mudou-se pra essa casa e a ampliou. Na época do auge da descoberta das aguas termais em Hampstead começaram a comercializar a água "milagrosa". Vendiam uma garrafa de água por 4 centavos, enquanto a mesma garrafa de Gin custava apenas 2 centavos! Depois de um tempo, a historia dos poderes da água foi perdendo a credibilidade e acabou com a fama do spa. O museu que fica dentro da casa conta um pouco da historia do bairro e a casa pode ser alugada para eventos. A Burgh House também é uma escolha muito popular pra quem quer tomar um chá da tarde. Eles tem um cafe aqui dentro, com mesas ao ar livre, onde voce poder tomar um brunch ou chá da tarde.



Flask Walk – Essa ruazinha charmosa, fica pertinho da estação e abriga varias lojinhas locais e um pub classico (The Flask). Johnny Rotten, do Sex Pistols, morou num flat nessa rua. E dizem que foi la onde ele escreveu a famosa "God Save the Queen". 



A musica foi lançada durante o Jubileu de Prata da Rainha Elizabeth em 1977 e tinha uma letra tão polêmica para a época que a BBC se recusou a tocá-la. Na musica a rainha é chamada de fascista e acusada de nao ser humana. A musica alcançou o primeiro lugar na lista da NME mas ficou apenas em segundo lugar na lista oficial dos singles do Reino Unido, que era a lista usada pela BBC. Houveram acusações que o resultado tinha sido forjado, impedindo a musica de chegar ao topo das paradas para que a BBC nao precisasse toca-la.

Hampstead Creperie – Desde 1980 essa creperie existe na High Road de Hampstead e eu posso afirmar que ela é uma das (se não for a mais!) famosas de Londres. O crepe é realmente delicioso  e a barraquinha fica escondidinha ao lado de um pub mas é facil de achar pois geralmente tem uma fila imensa na frente. Nao tem mesas ou cadeiras então o lance é pedir e sair andando pelo bairro. 


Depois de uma confusão com os donos do pub (da onde a creperie usava a agua e energia) eles ameaçaram fechar. Mas a comunidade se reuniu e juntou mais de 12 mil assinaturas pedindo para que eles ficassem lá. Hoje em dia eles tem um acordo com um outro estabelecimento mas é provavel que a creperie nao dure mais muitos anos, então corram lá e aproveitem!!

Espero que voces tenham curtido esse "passeio" por Hampstead. Eu sempre sugiro esse bairro para quem está vindo pra Londres numa segunda (ou terceira, quarta,) vez e tá querendo fugir um pouco dos roteiros clássicos de turismo. 

E se quiserem uma guia brasileira acompanhando você nesse passeio é só entrar em contato comigo! :)

No comments:

Post a comment